quarta-feira, 10 de junho de 2015

APRENDA A VIVER

Muito interessantes estes pensamentos.  Leia-os.  

      APRENDER A VIVER 

Israel Belo
     Eli Stanley Jones (1884-1973) escreveu em "Cristo e o sofrimento humano"(1933) em que destaca a dimensão didática das aflições. Este não é o propósito da adversidade (?), mas ela tem este propósito secundário, se nós lhe dermos este propósito, ao lado de outras compreensões.


 Selecionei uma série de pensamentos sobre a pedagogia da adversidade:

"A adversidade desperta em nós capacidades que, em circunstâncias favoráveis, teriam ficado adormecidas". (Horácio)

"O fogo é a prova do ouro; a adversidade, é a prova dos homens fortes". (Séneca)

"A recordação da desgraça é doce e serve de recreio na prosperidade". (Virgílio)

"A adversidade é nossa mãe; a prosperidade é apenas uma madrasta". (Montesquieu)

"Os golpes da adversidade são terrivelmente amargos, mas nunca estéreis". (Ernest Renan)  
"A adversidade é um trampolim para a maturidade". (Charles Colton)

"Tão-somente o infortúnio pode converter um coração de pedra num coração humano". (François Fénelon)

"Para que toda a energia da alma se desfira, os rigores da adversidade são-lhe de proveito". (François Chateaubriand)

"A adversidade restitui aos homens todas as virtudes que a prosperidade lhes tira". (Eugène Delacroix)

"Quem busca a verdade do homem tem de se apoderar da sua dor". (Georges Bernanos

"A dor é como uma dessas varetas de ferro que os escultores enfiam no meio do barro; ela sustém, é uma força!". (Honoré de Balzac) 

"O homem é um aprendiz, a dor a sua mestra". (Alfred de Musset)

"O que não se adquire pelo sofrimento para nada vale na ordem mais profunda das coisas". (Agostinho Silva)

"A vida é combate,
Que os fracos abate,
Que os fortes, os bravos
Só pode exaltar".
(Antônio Gonçalves Dias)

A idéia da aprendizagem está no centro do ensino do apóstolo Paulo, quando diz "aprendi a adaptar-me".