terça-feira, 23 de junho de 2015

PRESO PELA BOCA (qual PEIXE)

PRESO PELA BOCA (qual PEIXE)

Recebi esta mensagem, da Cláudia, que considero muito interessante
Leia:


A história “Os Três Eduardos”, de Thomas Costain, descreve a vida de Reinaldo III, um duque do décimo quarto século, que viveu no que hoje é a Bélgica. Totalmente acima do peso, Reinaldo foi frequentemente chamado por seu apelido latino, Crassus, que quer dizer "gordo".
Depois de uma disputa violenta, o irmão mais novo de Reinaldo, Eduardo, conduziu uma revolta bem sucedida contra ele. Eduardo capturou Reinaldo, mas não o matou. Em vez disso, ele o colocou num quarto no castelo de Neuwkerk e prometeu que ele poderia recuperar o título e a propriedade dele assim que pudesse deixar o quarto.Isso não teria sido difícil para a maioria das pessoas porque o quarto tinha várias janelas e uma porta de tamanho próximo ao normal, e nenhuma delas estava trancada. O problema era o tamanho de Reinaldo. Para recuperar a liberdade dele, ele precisava perder peso. Mas Eduardo conhecia o irmão mais velho, e cada dia ele enviava uma variedade de comidas deliciosas. Em vez de fazer regime para sair da prisão, Reinaldo engordou mais.
Quando acusaram o Duque Eduardo de crueldade, ele tinha uma resposta pronta: "Meu irmão não é um prisioneiro. Ele pode sair quando bem quiser".
Reinaldo ficou naquele quarto durante dez anos e só foi libertado depois que Eduardo morreu numa batalha. Porém, a essa altura a saúde dele já estava tão arruinada que ele morreu dentro de um ano –prisioneiro do seu próprio apetite.
Há dentro de cada um o apetite pelo pecado. Cabe a nós decidirmos se vamos alimentá-lo ou não.
"Quando alguém for tentado, jamais deverá dizer: 'Estou sendo tentado por Deus'. Pois Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta. Cada um, porém, é tentado pelo próprio mau desejo, sendo por este arrastado e seduzido. Então esse desejo, tendo concebido, dá à luz o pecado, e o pecado, após ter se consumado, gera a morte." Tiago1:13-15.