sábado, 4 de setembro de 2021

DISCIPLINAS PARA SANTIFICAÇÃO

 CAMINHANDO PARA SER COMO CRISTO                                                             Pr.  Érico  Rodolpho  Bussinger

              O apóstolo Paulo pôde afirmar que “já ele não mais vivia, porém Cristo vivia nele...” Gl.2:20 . O que isso significa? E será que nós podemos dizer o mesmo? Isso depende apenas de nós, por uma decisão, ou será o resultado de um processo que requer tempo?

              Na Bíblia de Estudo do Discipulado, encontramos um comentário a esse versículo, que sugere “disciplinas” ao discípulo, basicamente em duas direções:  DISCIPLINAS DE ABSTINÊNCIA  e  DISCIPLINAS DE ENGAJAMENTO. Esse comentário pressupõe que o cristão seja um DISCÍPULO e que seja mentoreado, ou seja, tenha um líder, que o acompanha e supervisiona. Vamos analisar, como podemos conceituar, os pontos sugeridos para se disciplinar, em direção a ser como Cristo:

              DISCIPLINAS DE ABSTINÊNCIA:  

Decisões espontâneas e individuais, visando aperfeiçoar a sua vida na direção de ser como Cristo, negando ao seu “eu” tudo que ele gosta, avançando gradativamente no sentido de maior rigor. Independente dos demais irmãos.

1)      Solitude- Abstinência de sociabilidade. Entendo se constituir de decisões que o discípulo toma para ficar a sós com Deus, por períodos curtos e freqüentes (por exemplo, diária e semanalmente) ou mais longos (por exemplo, um retiro de 3 dias a sós, anualmente). Ver Paulo, em Gl.1:17

2)      Silêncio- Abstinência de falar. Exercitar-se em participar de conversas, fechando a boca, mesmo quando tem vontade muito grande de falar, aguardando o momento apropriado

3)      Jejum- Abstinência de alimentos, selecionados ou todos, por algum período pré-estabelecido.

4)      Frugalidade- Abstinência de complexidade. Decisão de viver uma vida simples (2Co.11:3). Por exemplo, usar um celular mais simples, carro idem, roupas também. Mesmo podendo ter coisas melhores.

5)      Castidade- Abstinência de sexo (ou casamento). Decisão de não se casar, mesmo podendo ou tendo esse direito. E isso por causa do Reino de Deus, para poder se dedicar mais.

6)      Sigilo- Abstinência de comunicar-se. Decidir ser confidente, não repassar os assuntos ouvidos, visando preservar a outra pessoa.

7)      Sacrifício- Abstinência de conforto. Decisão de orar de joelhos, por mais longo tempo, de dormir menos, de andar mais a pé, de comer menos, de beber só água, em resumo, negar ao corpo o que a carne deseja.

 

DISCIPLINAS DE ENGAJAMENTO:

1)      Estudo- Decisão de disciplinadamente tirar tempo para estudos do texto da Bíblia, de interpretações da mesma, de doutrinas, de Teologia e de outros temas, visando ser mais capaz de ajudar os irmãos.2Tm.2:15

2)      Adoração- Tirar tempo específico e pré-determinado, para adorar a Deus, a sós e com outros.

3)      Celebração- Assumir compromisso de cultuar a Deus, em tempos determinados e cumprindo horários.

4)      Serviço- Noção de ministério. Especializar-se em alguma área de serviço aos irmãos, e fazê-lo, sempre que alguém necessitar, sem exigir nada deles, nem pagamento ou mesmo qualquer recompensa.

5)      Oração- Assumir oração em horários pré-determinados, a sós e com outros, freqüentemente, de forma disciplinada. Exercitar-se em aperfeiçoar a oração, orando cada vez melhor. Rm.8:26

6)      Comunhão- Procurar conversar com todos os irmãos, sabendo seus nomes, conhecendo suas famílias e suas necessidades, seu desempenho profissional e espiritual. Ir a eles freqüentemente, acompanhando-os.

7)      Confissão- Desenvolver o hábito de confessar, sem demora, seus pecados, sempre e a quem de direito: Se só em pensamentos, confessar a Deus. Se em palavras ou atos, a quem prejudicou. Se público, confessar de público, inicialmente ao seu líder, depois à sua célula e daí à congregação, até se certificar do perdão.

8)      Submissão- Tornar clara e pública a sua submissão espiritual e a quem. Perguntar sempre e procurar saber como está nessa submissão, visando poder ser exemplo aos demais.

Obs.:

a) Estabelecendo para si mesmo(a) essas disciplinas, o próximo passo é estabelecer marcadores, notas ou dimensionadores para avaliar seu progresso nessas áreas. É bom fazer essa avaliação junto a(o) seu (sua) líder.

b) Entendemos que isso é caminho em direção a ser SANTO como Seu Mestre, querendo ser semelhante a Ele.

c) A SANTIFICAÇÃO é ordem de Deus e condição para a salvação (Hb.12:14), embora haja esforço por partes de alguns teólogos para separar a santificação da salvação, visando fazer esta ser mais “fácil” – portas largas.

d) Ninguém vai crescer e se disciplinar, se não estiver convencido disto e tomar uma decisão nesse sentido. Aí vai poder dizer que “não mais vive (já crucificou o seu eu), mas verdadeiramente que é CRISTO quem vive em si”.

sexta-feira, 3 de setembro de 2021

FILTRAR OS PREGADORES NA IGREJA

 

                 A  PREGAÇÃO  NÃO  É  FALAÇÃO  

                                                         Pr.  Érico  Rodolpho  Bussinger

              Se quase todas as coisas no mundo estão evoluindo, será que o papel da pregação também não vai ser reduzido e em algumas situações até mesmo considerado desnecessário?  Na área da Educação, por exemplo, muita coisa tem evoluído.  As aulas expositivas, como método, têm dado lugar a outros tipos de ensinos, como o áudio-visual (TV), o uso de livros interativos, para ser usados pelo próprio aluno, etc.  Em nosso tempo os filmes têm em muitas situações superado os respectivos livros;  o conhecimento pela INTERNET (Google,p.ex.) tem dispensado o uso de dicionários, enciclopédias e outras formas de consultas/pesquisas.  Será que na Igreja o papel das reuniões de culto, com falações, também não estará vislumbrando o seu fim?  É fato que muitas igrejas têm usado mais intensivamente a TV e a INTERNET para desenvolver sua comunicação.  Mas basicamente o método nas igrejas continua sendo o de “falação”, ou seja, apesar de o auditório poder ser imenso, todos estão voltados para a frente, onde uma pessoa está falando ou cantando.  Alternativamente, na música, pode ser um conjunto, um coral, etc. Mas basicamente os auditórios são sempre voltados para frente (púlpito, altar?).

          Também é fato que nos países da Europa e da América do Norte o sistema de cultos evangélicos está perdendo espaço entre a população, que cada vez mais se ausenta dos templos. É comum em países tais, que a percentagem de fiéis que freqüentam os templos seja da ordem de 1 a 2% deles apenas.   O ser humano moderno, habitante desses países considerados mais avançados, não mais considera como importante o freqüentar uma reunião de culto, onde vai ouvir o que já sabe, que lhe parecerá irrelevante (abobrinha?), quando no mesmo tempo, em casa, ele poderia na INTERNET alcançar muito mais conhecimento.  E  vai se desinteressando pela religião.  Esse aspecto é ainda agravado pelo processo de massificação das igrejas.  Cada vez maiores em número de pessoas, os assistentes de reuniões estão cada vez mais se sentindo sozinhos, embora em meio a uma multidão de outros crentes.

          Como evolução do método de pregação, as igrejas estão evoluindo para o método de shows, tentando motivar melhor os assistentes.  O coral não pode ficar na galeria lá atrás. Tem que estar de frente para o auditório.  O conjunto, banda ou cantores idem.  O povo tem que ver o que eles estão fazendo, não só ouvi-los (o cântico é para Deus ou para o auditório?).  Os pregadores têm que se vestir bem, gesticular bastante e ilustrar a apresentação do seu sermão, a fim de agradar ao povo.  Eles têm que usar a argumentação e a duração do sermão seguindo técnicas aprendidas, visando dinamizar a sua pregação-show.  Os pregadores que conseguem esses resultados  realmente passam a valer muito no mercado religioso, tornando-se famosos e dignos até de programas de TV.

          E Deus, onde se encaixa nesse verdadeiro circo religioso, onde o culto é substituído por show, onde a exposição da Bíblia dá lugar a elaboradas preleções e os resultados são medidos pelo sucesso junto ao povo?

          Eu creio piamente que precisamos nos reportar aos princípios, inclusive questionando tudo que recebemos a respeito de tradição religiosa de cultos.

          A Bíblia nos diz que Jesus ensinava, porque tinha autoridade para isso (Mt.7:29). Seus métodos de ensino eram bem diferentes de uma “pregação” nos templos atuais.  A começar que Ele não pregava em templos.  Quando Jesus cumpriu sua missão e voltou para o Pai, Ele nos deixou uma ordem maior: “IDE POR TODO O MUNDO E PREGAI  O EVANGELHO A TODA CRIATURA” (Mc.16:15).  É ponto de concordância unânime que essa ordem é para todos os cristãos.  A essência dessa ordem é o “KERIGMA”, palavra grega que significa a proclamação.  É o anunciar as boas novas do Evangelho para todas as pessoas.  De qualquer maneira (Fl.1:15,18; 2Tm.4:2), com qualquer método e para todas as pessoas (as que querem e as que não querem ouvir). É para todos.  O “Kerigma” visa despertar a FÉ.  Entendemos que a FÉ é um dom de Deus (Ef.2:8,9). Esse dom é dado, a FÉ vem, quando a pessoa ouve o “Kerigma” (Rm.10:17).  Antes ela não poderia crer, mas após o ouvir, ela terá FÉ e então poderá crer (ou não).  O conteúdo do Evangelho que será proclamado é o significado da morte de Jesus e a necessária decisão pessoal da pessoa.  Essa proclamação é para todos os crentes e não precisa ser na forma de uma “pregação”, muito menos em um templo (não é nos templos que se deve evangelizar, é “lá fora”).

          A segunda parte da ordem de Jesus é o ensino, o “DIDACHÊ”.  Ele disse: “IDE, FAZEI DISCÍPULOS DE TODAS AS NAÇÕES...”(Mt.28:18-20).  Para se fazer um discípulo, entre outras coisas, tem-se que ensiná-lo.  Não se ensina a qualquer um, mas somente aos que creram (e que reconhecem a nossa autoridade).  Não podemos ensinar a quem não quer aprender.  Também não podemos ensinar a quem não reconhece a nossa autoridade. Aqui reside o papel da pregação “na igreja”.  Pregação não é para qualquer um, é só para pregadores, que receberam esse dom e chamado do Senhor.  Mas eles precisam também da autoridade espiritual para fazê-lo.  A idéia embutida nessa função é que os crentes se reúnem (por exemplo, nos templos) para dar culto a Deus, o que também é uma ordem do Senhor (Sl.95:6, Sl.117:1) e para serem ensinados (pelo pastor que recebeu autoridade de Deus para isso, não por qualquer um).  O culto não é show.  Os crentes se reúnem para ser ensinados (não evangelizados). Têm que aprender. Têm que crescer.  Têm que praticar.  E têm que ser cobrados.  E deve haver uma pessoa com autoridade de Deus para isso.  No caso o seu pastor.

          Em nossos dias tem havido muitas distorções no sistema de culto nas igrejas.  Para começar, em muitas igrejas não são cultos a Deus, mas apenas reuniões com finalidades diversas.  As pregações são meramente falações.  Quem prega em geral não tem a autoridade de Deus para exigir e cobrar.  Em muitos casos o objetivo é só agradar ao público, não o fazer os crentes crescerem espiritualmente.  E em muitas situações nem são crentes, mas apenas assistentes.  Como darão culto assim?  Como aprenderão de quem não tem autoridade espiritual?  Como praticarão o que nem sabem de que fonte aprenderam?  O que esperar então de igrejas com crentes (ou assistentes) assim?

          Eu creio que é tempo de questionarmos muitas coisas da nossa herança religiosa.  Entre elas devemos com muito carinho questionarmos as pregações (ou falações) na igreja.  Deus nos ajude a isto.  Paz!

quarta-feira, 14 de julho de 2021

REVELAÇÃO DE DEUS SOBRE A CURA DO PRESIDENTE BOLSONARO

 

PRESIDENTE  BOLSONARO  É  JONAS  NA  BARRIGA  DO  PEIXE

                                      Revelação de Deus dada ao      Pr. Érico R. Bussinger

      O Presidente Bolsonaro foi levantado por Deus como o rei Jeú, de Israel, um militar capitão de tropas, para desarraigar o PT e as esquerdas,  combater a corrupção e o satanismo no STF.  E Jeú foi levantado para desarraigar a casa de Acabe e o culto a Baal.

     O presidente Bolsonaro tentou e tem tentado cumprir a missão divina, sem conseguir sucesso algum. Isso porque ele optou pela via democrática. Nessa opção ele se afastou do propósito de Deus, que não o levantou como político de direita, mas como militar.

     O presidente tem esbravejado muitas vezes, mas apenas com palavras. Na prática ele tem se acovardado diante do STF, que só tem feito crescer em si mesmo e humilhá-lo. O STF amedrontando o Congresso, tem conseguido seu servilismo, unindo-se contra o Presidente.

     Várias vezes o Presidente tem se levantado para dizer a palavra “basta”, mas sem conseguir resultado algum, antes, fazendo o STF crescer mais ainda.

     Agora, na iminência de ter sua eleição anulada pelo TSE (linha auxiliar do STF), de ser incriminado pela CPI do Senado e ser confrontado diretamente por ministros do STF, estaria aceitando um pacto de convivência institucional, numa reunião dos três poderes, marcada para hoje (14jul21), entre Câmara dos Deputados, Senado, STF e o Executivo. Como resultado mais otimista de uma tal reunião, ele aceitaria daqui para frente uma convivência mais pacífica com seus algozes do judiciário, que se comprometeriam a ser mais brandos para com ele. Nada que reparasse suas perdas de posição e poder até então. Deus me mostrou que foi Ele quem “feriu” o Presidente, para que tal reunião não se concretizasse. De fato, de madrugada ainda o Presidente foi acometido de fortes dores abdominais, indo para ser atendido em hospital e cancelando tal reunião.

     A revelação que Deus me dá é que é a própria mão de Deus que o colocou em leito de enfermidade, como ao profeta Jonas na barriga do peixe. A finalidade é que ele reveja sua posição de obediência ao chamado de Deus. Jonas se arrependeu de se ter desviado do foco e procurado ir para outra direção. E Deus aceitou o seu arrependimento, fazendo com que o peixe o vomitasse vivo e inteiro na praia. A partir daí o profeta foi cumprir sua dura função de profetizar contra o sistema, estabelecido em Nínive, que comandava o mundo naquela época.

     O Presidente Bolsonaro está tendo o seu período de “três dias” na barriga do peixe para rever seu chamado. Hoje ele é o único líder mundial de uma grande nação, que pode enfrentar o sistema globalista do anti-Cristo, que já domina a maior parte do mundo. Para isso ele vai ter que contar com milagres de Deus (aliás, o que já aconteceu até aqui por várias vezes na sua trajetória), divorciado do STF e da grande mídia, mas contando com Deus, para enfrentar o sistema globalista estabelecido. Se o fizer, Deus estará com ele. E vai lhe dar as armas necessárias. Se o não quiser, Deus lhe tirará a vida e agirá de outras formas, pois que Ele é soberano.

     A revelação de Deus para o momento é que não há mais tempo a perder. O presidente vai ter que se arrepender de fugir para Társis (a opção pela democracia de direita) e decidir enfrentar Nínive (o sistem globalista do mundo).

     Nessa guerra a intercessão do povo de Deus é essencial e decisória. Não para que ele seja curado. Mas para que o Presidente “mude de idéia”. Se o povo de Deus crer e se solidarizar com o Presidente e com Deus nessa empreitada, Nínive poderá ser mudada. Caso contrário,  o povo de Deus no Brasil sucumbirá junto com seu Presidente.

     A oração de intercessão não é necessariamente pela cura física do Presidente, mas pela sua mudança de mente, como aconteceu com o profeta Jonas. Se o Presidente insistir na sua preferência política de direita, o próprio Deus o tirará. E isso pode ser já. E não precisará de STF. E nada de eleição em 2022. Se o Presidente morrer logo, então saberemos o porquê. A oração é agora.

     Se o povo de Deus, que se chama pelo Seu nome, se converter de seus maus caminhos e orar pelo Presidente (2Cr.7:14), não só ele será curado, como será levantado como o profeta Jonas para confrontar o sistema.

     E lembrar: DEUS NÃO LEVANTOU BOLSONARO A PRESIDENTE COMO POLÍTICO DE DIREITA, MAS COMO MILITAR.

                                                                                                   Niterói, 14 de julho de 2021

terça-feira, 22 de junho de 2021

COMO CONSEGUIR GANHAR ALMAS

 

        HUMILDADE  É  A  CHAVE  EM  GANHAR  ALMAS

                           (Palavra pastoral no culto em Ramá dia 17 de maio de 2021)

PR. ÉRICO BUSSINGER

          O cristão obediente entende ser responsabilizado pelo Senhor para levar aos outros uma palavra de reconciliação (2Co.5:19). Se for bem sucedido, ele se considerará feliz. Isso é ser sábio e ganhar almas (Pv.11:30). Como é bom a gente conseguir ganhar pessoas.  E como é triste a gente perder e espantar pessoas.

         Deve ser muito triste a gente ter na consciência o conhecimento de que alguém está longe do Senhor por nossa causa, porque falamos ou fizemos alguma coisa que deu motivo. Se agimos de tal maneira que aquela pessoa se afastou de Deus, o Senhor nos responsabiliza por isso. Ela se escandalizou e se afastou, está longe de Deus agora.  Pode ser que a gente procure alguma culpa na consciência e não ache. Mas fato é fato.  A pessoa está longe dos caminhos do Senhor, longe da comunhão, porque a gente deu algum motivo. Pode ter sido alguma discussão ou alguma palavra dura, alguma coisa que a gente fez. Pois é, deve ser muito triste.

         O Senhor nos diz que devemos buscar a paz (1Pe.3:11). Se possível, com todos os homens (Rm.12:18). Se for necessário a gente leva prejuízo, sofre, mas não escandaliza a outra pessoa.

         É somente com amor que a gente ganha alguém.  Às vezes é muito complicado. A pessoa é difícil. Mas quem não é?  Se, porém, a gente cede e se humilha, desce do nosso salto alto e vai procurar a outra pessoa, se empenhando nisso até conseguir ganhar sua amizade, isso é o primeiro passo para ganhar aquela pessoa. E a gente pode até trazê-la de volta para os caminhos do Senhor. Isso é maravilhoso, é como a gente ser um mensageiro das Boas Novas. Como é bom a gente se sentir assim, um mensageiro das Boas Novas. Buscando a paz e nos empenhando por alcançá-la.

         No que depender de nós, porque nem sempre depende só de nós, a gente cede e vai procurar a outra pessoa. Isso é a prática da religião verdadeira (Tg.1:27). E se a gente sabe que o irmão tem alguma coisa contra nós, a gente se humilha e vai a ele (Mt.18:15). Se ele nos ouvir, ganhamos o irmão. Se ele não ouvir, pelo menos a gente fez a nossa parte diante de Deus, a gente se humilhou.

         O cristão fiel gosta de se sentir assim, um mensageiro das Boas Novas. Quando ele se empenha pela paz, cumpre a lei de Cristo, porque ele sabe que a paz de Cristo é o árbitro. O que vai dizer se estamos certos não é a nossa doutrina. É a paz com os irmãos.

        Há crentes que têm trazido muita tristeza à igreja, porque falam do Evangelho, pregam a Bíblia, estudam doutrinas, mas não tem ninguém que os siga. Eles não conseguem pastorear nem liderar ninguém. Sabem que muitos já estiveram com eles, mas todos se afastaram. Sempre por culpa disso, por causa daquilo, ou por fraqueza, ou porque não querem obedecer etc. Mas ninguém fica com eles.  Deve ser um currículo muito triste a gente se lembrar de que não conseguiu ganhar ninguém, não conseguiu se humilhar, não conseguiu convencer ninguém. A gente acha que tem amor, que a gente é do Senhor. Mas é só a gente que acha isto. Então, na nossa cabeça, nós nos julgamos os mais certos. Na verdade somos fariseus, que têm a doutrina certa, mas só que ninguém reconhece. Então, que cristãos somos nós, que só nós sabemos que somos assim tão maravilhosos?

         Deus nos faça assim, servos de todos, humildes e quebrantados.   A humildade, segundo o Dr. Russell Shedd,  é como nós nos vemos em relação aos outros. Nós valorizando os outros. isso é humildade. Quando nós valorizamos os outros, somos humildes. Mas quando nós criticamos os outros, nos desfazemos dos outros, só vemos o nosso eu, então isso não é humildade. O Senhor Jesus disse que é bem aventurado aquele que tem o espírito humilde (Mt.5:3).

         Você tem o espírito humilde? Como a gente vai saber isso? As pessoas vão reconhecer, nós vamos ser bem quistos, queridos e amados entre os que estão à nossa volta.  Eles vão reconhecer que nós somos humildes, porque os valorizamos, reconhecemos quem eles são e vamos até eles.

         É impossível uma pessoa ser humilde em espírito e não ganhar ninguém. É impossível a gente amar o Senhor e as pessoas não saberem disso.  É impossível a gente estar bem com Deus e não ter paz com os irmãos.   Certamente vai haver nesse caso uma contradição em nós.

         O  Senhor quer abrir nossos olhos. O conserto é sempre oportuno. Hoje é o dia da oportunidade, o Senhor nos diz.  A gente não deve perder oportunidades, a gente deve aproveitar cada uma delas que Deus nos dá. Amém! 

quarta-feira, 9 de junho de 2021

ESTUDOS SOBRE O PECADO E AS 4 LEIS ESPIRITUAIS

 

ESTUDOS BÁSICOS PARA DISCIPULADO:

                                                         PECADO

A CONCEITUAÇÃO DE PECADO: Desobedecer a Deus, errar o alvo.

 O PECADO AFETOU TODA A HUMANIDADE:

     Rm 3:23: "pois todos pecaram e carecem da glória de Deus,"

 O PECADO ENTROU NO MUNDO ATRAVÉS DA DESOBEDIÊNCIA DE ADÃO, TRAZENDO MORTE E CONDENAÇÃO A TODOS OS HOMENS:

 Rm 5:12: "Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram."

 CONSEQUÊNCIA DO PECADO (MORTE):

 Rm 6:23: "porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor."

 O PECADO NOS SEPARA DE DEUS:

Is 59:2: "Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça."

 NÃO SE DEVE ESCONDER PECADOS:

 Sl 32:3: "Enquanto calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos, pelos meus constantes gemidos todo o dia."

 O PECADO NÃO CONFESSADO NÃO NOS DEIXA CRESCER ESPIRITUALMENTE:

 Pv 28:13: "O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia."

 DEVEMOS CONFESSAR OS PECADOS:

 1Jo 1:9: "Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça."

 O PECADO DEVE SER CONFESSADO AOS IRMÃOS:

 Tg 5:16: "Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo."

 JUÍZO:    Julgamento dado por Deus,usando a sua própria Lei, para condenar os pecadores que não foram justificados por Cristo.

 O JUÍZO DE DEUS ESTÁ SOBRE OS QUE DETÊM A VERDADE DE DEUS,PARA ANDAR EM SUA PRÓPRIA VERDADE (INJUSTIÇA):

 Rm 1:18: "A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça;"

 O JULGAMENTO PARA A CONDENAÇÃO É PARA OS QUE NÃO CRERAM NA VERDADE DE DEUS  (BÍBLIA)  E ANDARAM SEGUNDO OS SEUS PRÓPRIOS CAMINHOS:

  Rm 2:2: "Bem sabemos que o juízo de Deus é segundo a verdade contra os que praticam tais coisas."

 SÓ UM TIPO DE PECADOR QUE NÃO SERÁ SALVO;O QUE ENDURECE O CORAÇÃO (QUE NÃO SE ARREPENDE DOS SEUS PECADOS):

 Rm 2:5: "Mas, segundo a tua dureza e coração impenitente, acumulas contra ti mesmo ira para o dia da ira e da revelação do justo juízo de Deus,"

 O PECADO DE ADÃO TROUXE CONDENAÇÃO A TODOS OS HOMENS;E CRISTO ANULOU ESSA CONDENAÇÃO:

  Rm 5:18: "Pois assim como, por uma só ofensa, veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também, por um só ato de justiça, veio a graça sobre todos os homens para a justificação que dá vida."

 DEVEMOS TEMER A DEUS, PORQUE ELE É UM DEUS VIVO

  Hb 10:31: "Horrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo."

 NÃO EXISTE SALVAÇÃO PARA OS QUE MORRERAM SEM CRISTO:

  Hb 9:27: "E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo,"

  CONDENAÇÃO: Punição aplicada a todos os que andaram em desobediência a Deus,sendo assim culpados por seus atos e condenados ao inferno.

 TODOS ESTÃO CONDENADOS POR CAUSA DO PECADO DE ADÃO: (Além dos seus pecados próprios)

  Rm 5:16: "O dom, entretanto, não é como no caso em que somente um pecou; porque o julgamento derivou de uma só ofensa, para a condenação; mas a graça transcorre de muitas ofensas, para a justificação."

 TODOS OS QUE CREEM E SEGUEM A CRISTO ESTÃO LIVRES DA CONDENAÇÃO:

 Rm 8:1: "Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus."

 A CONDENAÇÃO É PARA OS QUE NÃO CREEM NO SACRIFÍCIO DE CRISTO:

  Mc 16:16: "Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado." (pelos seus pecados)

 GRAÇA: Favor imerecido.

 NINGUÉM MERECE A SALVAÇÃO:

 Ef 2:8-9: "Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não vem de obras, para que ninguém se glorie."

 O PECADO NOS SEPAROU DE DEUS; MAS A GRAÇA É MUITO MAIOR DO QUE O PECADO:

 Rm 5:15: "Todavia, não é assim o dom gratuito como a ofensa; porque, se, pela ofensa de um só, morreram muitos, muito mais a graça de Deus e o dom pela graça de um só homem, Jesus Cristo, foram abundantes sobre muitos."

 É PELA FÉ QUE RECEBEMOS A GRAÇA:

  Rm 5:2: "por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus."

 DEVEMOS CONFESSAR A JESUS COMO SENHOR PARA RECEBERMOS A SALVAÇÃO:

  Rm 10:9: "Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo."

 SÓ HÁ SALVAÇÃO PARA OS QUE SE HUMILHAM: 

 Sl 18:27: "Porque tu salvas o povo humilde, mas os olhos altivos, tu os abates."

 JUSTIFICAÇÃO: Ato que livra o pecador da culpa e da condenação,e o torna justo e sem culpa diante de Deus,através da fé em Cristo Jesus.

 A JUSTIFICAÇÃO É PARA OS QUE CREEM:

  Rm 3:26: "tendo em vista a manifestação da sua justiça no tempo presente, para ele mesmo ser justo e o justificador daquele que tem fé em Jesus."

 É POR MEIO DA FÉ QUE SOMOS JUSTIFICADOS PARA A OBEDIÊNCIA(OBRAS) E NÃO OBEDECER PARA SER JUSTIFICADOS:

  Rm 3:28: "Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, independentemente das obras da lei."

Ef.2:10 – “Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.”

 É POR MEIO DA FÉ QUE SOMOS JUSTIFICADOS:

  Rm 5:1: "Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo;"

 É POR MEIO DA JUSTIFICAÇÃO QUE SOMOS SALVOS DA IRA DE DEUS:

  Rm 5:9: "Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira."

 SÓ É JUSTIFICADO QUEM DECIDIU MORRER PARA O PECADO, QUEM DECIDIU ANDAR EM CRISTO: 

  Rm 6:7: "porquanto quem morreu está justificado do pecado."

 SANTIFICAÇÃO: União com Cristo e separação do pecado.

 ENQUANTO ESTIVERMOS ANDANDO NO ESPÍRITO,A CARNE É MORTIFICADA,E POR ISSO NÃO PRECISAMOS OBEDECÊ-LA:

 Gl 5:16: "Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne."

 A SANTIFICAÇÃO É FUGIR DO PECADO E BUSCAR AS COISAS DE DEUS:

  Cl 3:1: "Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus."

 SEM SANTIFICAÇÃO NÃO HÁ SALVAÇÃO:

  Hb 12:14: "Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor,"

 PARA TERMOS UMA VIDA NOVA EM CRISTO DEVEMOS LARGAR AS COISAS ANTIGAS:

  2Co 5:17: "E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas."

 SÓ PODEMOS DESTRUIR O PECADO SE ESTIVERMOS UNIDOS COM CRISTO:

  Rm 6:6: "sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos;"

 NÃO ADIANTA SOMENTE ESTUDAR A BÍBLIA, TEMOS QUE PRATICÁ-LA:

  Tg 1:22: "Tornai-vos, pois, praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos."

 SÓ É SANTO AQUELE QUE ANDA COM JESUS CRISTO:

  1Pe 1:15: "pelo contrário, segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento."

 

AS QUATRO LEIS ESPIRITUAIS

 

     Costuma-se designar por este termo (4 Leis Espirituais) uma espécie de resumo do que é importante para a salvação eterna de uma pessoa, segundo a colocação da Bíblia. É evidente que o assunto pode ser aprofundado teologicamente em muito. Mas como Deus deseja que todos sejam salvos (1Tm 2:4), Ele pode conseguir, através desse mínimo,revelar a qualquer pessoa o Seu Plano de Salvação, que vem a ser para nós humanos o assunto mais essencial de toda a Bíblia.

 Enunciadas resumidamente, essas 4 Leis Espirituais são as seguintes:

  

1°) TODOS SÃO PECADORES: -Rm.3:10,23 - A realidade do ser humano perante Deus: Toda a raça humana degenerada, o ser humano nascido em pecado e pecando em toda a sua existência. Total incapacidade de uma pessoa ser boa por si só perante Deus.

  

2°) O SALÁRIO DO PECADO É A MORTE: -Rm.6:23 - Devido ao fato de Deus ser Justo,Ele não pode negar a sua natureza de Justiça. Em conseqüência, quem estiver em pecado não poderá ver nunca a Deus. O Juízo final será totalmente Justo e Deus condenará cada um à morte eterna, onde cada pessoa pagará a pena que seus pecados merecem. Para sempre. Por isso todos seriam condenados.

  

3°) JESUS MORREU POR CADA PESSOA: -Jo.3:16  e Rm 6:23 - O amor de Deus por toda a raça humana fez com que Ele enviasse seu próprio Filho Jesus Cristo para morrer na Cruz,pagando os pecados de cada pessoa perante a justiça de Deus.

 

4°) É NECESSÁRIO QUE CADA PESSOA CREIA EM JESUS: -Rm. 10:9,10 - embora o remédio de Deus seja eficaz, é necessário tomá-lo. Cada pessoa que quiser a salvação terá que vir a Jesus e reconhecê-lo como Senhor da sua vida, entregando-se a Ele. Por essa decisão individual aquele sacrifício na cruz valerá por essa pessoa e ela será aceita por Deus e salva por toda a eternidade.

       O sacrifício de Jesus na Cruz é  eficaz e válido para pagar perante a justiça de Deus os pecados de todas as pessoas. Mas é necessário que se tome posse desse efeito salvador da morte de Jesus. É necessário que cada pessoa reconheça seu estado de pecado e perdição, se arrependa e se renda a Jesus como Senhor. Essa decisão precisa ser tomada e essa mensagem precisa ser pregada (Rm.10:14).


Obs.: Leia e estude esses assuntos. Após isso, faça um estudo de tudo isso com cada pessoa que você está evangelizando e discipulando. Se ela ainda não tomou a decisão de ter Jesus como Senhor, ajude-a a tomar essa decisão e ore com ela, entregando a Deus essa decisão. Depois disto, comece a discipular essa pessoa.



quarta-feira, 2 de junho de 2021

UMA VISÃO PROFÉTICA DE NOSSO TEMPO

 

                                           TEMPOS  DIFÍCEIS

                                                         Pr.  Érico  R.  Bussinger

              O Senhor nos adverte, a nós Seu povo, de que nos últimos dias sobreviriam “tempos difíceis” (2Tm.3:1). É claro que pensamos mais na continuação do texto, que caracteriza a maldade da maioria dos seres humanos, que não quer saber de Deus. E nós estamos vivenciando todo o cumprimento disso. Mas com toda certeza nunca esperávamos alto tão rápido como uma PANDEMIA, causada por um vírus tão poderoso e demolidor. Não pela sua letalidade em si, porém muito mais pela sua capacidade de se adaptar e se alastrar. O mundo todo atingido e sacudido. A Economia começando a virar um caos. E em conseqüência, pessoas entrando em pânico e o pior, querendo levar os outros também ao pânico, quais desesperados se afogando. Direitos sendo suprimidos, como o de “ir e vir”. Pessoas sendo obrigadas a ficarem presas em suas casas. Aglomerações proibidas. E o mais óbvio, talvez o objetivo maior dessas ações, as igrejas sendo fechadas e seus cultos proibidos.

                                           UM ANTI-CRISTO

              Um filósofo italiano, pensador de esquerda, chamado Giorgio Agamben, saudou o que ele chamou de “invenção da pandemia”, como o maior golpe estratégico para se criar um estado de exceção. E afirmo eu, abrir caminho mais rápido para o poder e o cancelamento das liberdades individuais, agilizando o controle das pessoas. Segundo ele, nem de longe as ações terroristas, até então a melhor arma das esquerdas nessa direção, se poderiam comparar. O caminho está aberto. A mente das pessoas está dominada. O controle das liberdades individuais está garantido, por uma ampla maioria da opinião pública. Isto é o anseio dos grandes líderes mundiais: um governo forte.  Um líder só e carismático. E quando ele vier, o mundo todo o receberá, as pandemias (“inventadas”) se acabarão. Os problemas econômicos (criados) também. O terrorismo se acabará. O mundo todo dirá: “PAZ. PAZ.”

                                           O  ARREBATAMENTO

              Todo cristão sabe das profecias bíblicas que estarão se cumprindo com esse quadro. O Anti-Cristo e a Grande Tribulação, que de tribulação não terá nada no início, já que toda tribulação do mundo é hoje “fabricada”, por causa dos cristãos (Jo.16:33). E quando, num abrir e fechar de olhos (1Co.15:51,52), eles forem “retirados” da Terra (no Arrebatamento), em princípio o mundo gozará de uma agradável paz e as pessoas saberão o porquê e quem foram os culpados por tudo de mal que ocorreu no mundo, os cristãos.

                                           OS CRISTÃOS  NA  PANDEMIA

              Por ora, a grande parte da opinião pública mundial está com os olhos voltados contra as igrejas, entendendo o seu funcionamento como não essencial e os cristãos como sendo pessoas não colaboradoras para a solução dos problemas mundiais. Ora, pensam, se a pandemia vai passar e isso é só uma privação temporária, as igrejas deveriam colaborar, aceitando serem fechadas, visando não espalhar mais o vírus. Só que a pandemia não vai passar tão depressa e ninguém sabe quando será. Cada vez mais os cristãos vão sendo segregados, em todo o mundo (Jo.15:18).

              E o que nós cristãos devemos fazer? Como devemos agir?

1)           Em 2Pe.3:11-13 Deus nos exorta, quando virmos os sinais se cumprindo, a nos apressarmos para a Sua vinda, mediante a santificação e a piedade. Santificação, hoje, significa não ficar muito ligado às notícias e aos acontecimentos gerais, para nos ocuparmos mais com Deus e os Seus. Piedade significa uma vida dedicada a Deus e ocupada com o que Jesus nos ordenou (Mc.16:15): o “Ide por todo o mundo, pregar o Evangelho” e o discipulado (Mt.28:18-20), ensinando aos outros a praticar o mesmo, obedecendo ao Senhor e não à mídia e ao espírito do Anti-Cristo no mundo.

2)           A prática da Religião Verdadeira também não foi abolida pelo Senhor (Tg.1:27). Os cristãos devem continuar a visitar os mais necessitados e carentes, principalmente para lhes levar a comunhão do corpo de Cristo, o amor.

3)           E também não podemos nos esquecer de Hb.10:25 – “Não deixemos de congregar-nos...” E isso tanto mais quanto vemos que a nossa redenção se aproxima. Agora, então, devemos nos congregar muito mais ainda. Como?

              Alguns princípios bíblicos devem ser lembrados sempre por nós, como o considerarmos com amor os irmãos mais fracos. Quem é fraco, num momento desses, senão o irmão que adora mais o CORONAVÍRUS do que Deus? E dá mais culto ao Álcool Gel que ao Senhor? Que entra em pânico, ao invés de perseverar na fé? Mas eles também são irmãos e, portanto, devemos tratá-los com amor. Mas não para discutir opiniões. Em Rm.8:28 somo ensinados que nada, absolutamente nada, nos ocorrerá se não for da vontade de Deus. Inclusive pegar a COVID 19. Calma!

              O Senhor também nos manda nos submetermos às autoridades constituídas (Rm.13:1). E no Brasil de nossos dias, em que vige uma forte crise institucional, a qual autoridade devemos nos submeter? Os apóstolos Pedro e João nos deixaram uma orientação (At.4:19): “Julgai se é justo ouvirmos antes a vós do que a Deus?” Em primeiro lugar, vamos obedecer a Deus, que nos manda evangelizar, discipular e congregar. E as ordens das autoridades? Sempre que não nos impedirem de fazermos a obra de Deus, obedecê-las-emos. Mas nunca resistindo às autoridades (Rm.13:2). Quando nos impedirem de pregar o Evangelho em algum lugar, façamos como o apóstolo Paulo, indo pregar em outro lugar. Mas nunca parando. A OBRA DE DEUS NÃO PODE PARAR. Mas e se houver punições? Recebamo-las, mas nunca parando a obra de Deus.

              A obra de Deus é só  “fazer reuniões na igreja”?  Não, não e não. Se pudermos, continuemos a fazer os cultos gerais. Se não pudermos, reunamo-nos em grupos. Se não nos for possível reunirmos abertamente, façamo-lo a portas fechadas, como a igreja subterrânea nos países comunistas. Reunamo-nos em células. Elas não podem parar.

              E aos líderes, não deixem de estar em contacto, mesmo virtual, com cada um de seus liderados, pelo menos uma vez por semana. E a cada cristão, procure seu líder, ou sua líder, pelo menos uma vez por semana, para receber alimento, orientação, dar relatório da sua vida, confessar seus pecados etc. Isto é comunhão. Principalmente nos dias atuais.

              E lembre-se sempre e diga: “MARANATHA”!!! (Vem logo, Senhor Jesus).  O Senhor Jesus está voltando para buscar os Seus.      NÃO QUEIRA FICAR!  PAZ!

quarta-feira, 19 de maio de 2021

RAZÃO DE MIGRAÇÃO DE CRENTES

 

      CUSTO DO VERDADEIRO DISCIPULADO

                                Pr. Érico R. Bussinger

     O que Deus tem nos falado por revelação está se cumprindo em todos os núcleos da Comunidade. Desde o advento da Pandemia, pessoas têm vindo para o nosso meio, provenientes de outras igrejas, desigrejadas, afastadas, ou novas. A maior parte é de pessoas de outras igrejas e que estavam desigrejadas. A pandemia desigrejou muitas pessoas. Elas estão buscando um rumo, uma direção, uma liderança firme, segura, e que tenha a aprovação de Deus.

     Na Comunidade nós não ficamos enfatizando o dinheiro, querendo dinheiro das pessoas. Nós queremos a obediência, a firmeza da pessoa para a salvação. Muitas pessoas entendem isso, que nós não estamos atrás de dinheiro, nós estamos querendo a salvação delas. Por isso somos às vezes até duros com uma pessoa que vem a nós. E há necessidade de sermos duros, para o próprio bem da pessoa. Elas entendem isso. E muitos que estão sinceros, com sede, entendem isso e aceitam a caminhada do discipulado. Mas isso tem que ser dito no início, como uma triagem, a fim de não incentivar ilusões. Não é um caminho mais rápido para a liderança.

     Não são todos que estão dispostos ao sacrifício. Alguns querem a benção fácil, de graça, se não tiverem que fazer esforço. Outros buscam apenas uma boa igreja para se acomodarem. Mas há pessoas que estão dispostas a pagar um preço, que querem com muita sede espiritual a verdade, a direção firme de Deus. Essas pessoas estão encontrando o que buscavam e nossos irmãos líderes, os obreiros, estão assim orientados cada um a agir dessa maneira.

     É uma questão de tranqüilidade para a alma o saber que se está no rumo certo. A pandemia tem revelado muitos projetos que não são firmes. Mas “como quem busca, acha...” nós cremos que os crentes sinceros encontrarão irmãos assim também para caminharem juntos. E tudo isso faz parte da ação de Deus para os últimos dias, no sentido de filtrar os crentes e preparar a igreja para o Arrebatamento.

     Que você participe dessa obra maravilhosa de restauração e purificação da noiva nos últimos dias, para o Encontro com o Noivo no Arrebatamento da Igreja.  

     Ajude pessoas que crêem no Senhor a encontrarem o caminho do discipulado e pagarem o preço da obediência, que certamente não é de graça.

     Paz.