terça-feira, 16 de junho de 2015

SERÁ O DIABO TREINANDO?

A REVOLTA DA CLASSE MÉDIA
Pr. Érico R. Bussinger
Será que vamos ver uma guerra civil no Brasil nos próximos dias? Uma nova Revolução de1964?
Há situações na vida e no mundo que são muito previsíveis. Na Política, na Economia, nos Esportes, na Religião. E até mesmo com relação ao clima se aperfeiçoa a Previsão Meteorológica. Mas o que costuma apavorar as pessoas é sempre o imprevisto. E é disso que as pessoas têm medo. Ninguém prevê um assalto, po A REVOLTA DA CLASSE MÉDIA
Há situações na vida e no mundo que são muito previsíveis. Na Política, na Economia, nos Esportes, na Religião. E até mesmo com relação ao clima se aperfeiçoa a Previsão Meteorológica. Mas o que costuma apav r exemplo. Ou mesmo um acidente. Os governos procuram prevenir a possibilidade de convulsões sociais. Mas quando eclode um movimento não previsto, muitos se debruçam em estudos e análises sobre o mesmo. É o que ocorre atualmente no Brasil: multidões crescentes nas ruas, ânimos cada vez mais exacerbados, violência e vandalismos crescentes. Um verdadeiro estopim. A partir de uma simples e até despretenciosa manifestação popular contra o aumento de passagens de ônibus, explodiu (e o termo é esse mesmo) uma revolta popular de amplitude nacional e agora imprevisível nas suas conseqüências. Sem líderes, sem estratégias, sem objetivos definidos, o clima geral é de revolta e pode se ampliar bastante ainda.
No Brasil ultimamente alguns fenômenos têm tido lugar. A ascensão do PT ao Governo é um exemplo típico. Por algum tempo esse partido trabalhou uma imagem de ética e popularismo. Na verdade o PT é quase (ou praticamente) uma religião! Ao galgar o poder, seus tentáculos se ampliaram e atingiram o que se chama de instrumentação do Governo. Em outras palavras, a intenção é a de que os órgãos do Governo, agora dirigidos pelos seus partidários, trabalhe em prol do partido e não só do país. Conseguindo um significativo controle dos 3 poderes (executivo, legislativo e judiciário), o PT se lançou a querer controlar também a Economia e a Mídia. E o objetivo maior é o controle das pessoas também (digamos algo parecido com o 666). Sua pretensão agora é redefinir o país, os costumes, a ética e até o que é ser família.
Na Economia o PT se lançou, com o uso da informática, a controlar as movimentações financeiras de todos os habitantes. A movimentação das verbas públicas caminhou em direção ao nordeste do país e a certos grupos sociais específicos (MST, Índios, Quilombolas, anistiados, presidiários, pobres-bolsa família, etc.). Isto, visando a perpetuidade no poder.
A caminhada aparentemente vitoriosa desse projeto começou a despertar revolta principalmente na classe média, que se viu levando nos ombros o país. Estudos mostraram que a carga tributária para uma família de classe média se aproximou do insuportável nível de 50%. Os exorbitantes gastos super-ultra-faturados das obras da Copa 2014 e das Olimpíadas 2016 ofenderam os cidadãos de bom-senso. E em troca de tão pouco. Através da INTERNET, a indignação começou a tomar conta de um número cada vez maior de pessoas. Sem vez e sem voz na grande mídia (esta também em certo grau controlada), sem perspectivas políticas e vendo suas finanças se corroerem cada vez mais, o desespero tomou conta de grande parte da classe média brasileira. E como a INTERNET por enquanto não consegue ser controlada, a revolta tem usado a INTERNET como o principal veículo de ligação entre os atuais manifestantes. Nós poderíamos dizer que é uma revolta do povo das redes sociais. Sem líderes definidos, sem dinheiro, sem veículos de divulgação, tem-se observado nessas revoltas um grau de unidade muito grande. E de escolaridade também. Só que isto não começou agora. A indignação tem sido costurada na INTERNET já por muitos anos.
A minha previsão pessoal é que esse movimento vai mais longe. Ele atende aos anseios do inimigo, de querer dividir, destruir, confundir, etc. Parece que o ambiente político do país foi preparado para essa explosão: Uma política governamental de “não violência”, uma estratégia de não enfrentamento da polícia (nem a bandidos), uma exacerbação das liberdades chamadas “democráticas”, que mais são libertinagem, enfim um certo “endeusamento” do direito de manifestação e valorização da organização da sociedade civil. Tudo isso agora se volta contra o Governo. É o dia da caça contra o caçador. O partido do PT agora recebendo o troco de tudo o que sempre fez no passado. E com as mesmas táticas (manifestações de rua), que inclusive revelaram os atuais líderes do PT. E quem sabe prever quantos novos líderes vão surgir nessas ruas de hoje?
Por ora o Governo vai permanecer atônito, sem entender, sem saber e até sem poder agir (embora tenha a força para tal). Vai continuar se sentindo amarrado. (Por quem?)
A fase dourada do país parece que se esvai. A ilusão de um Brasil potência mundial (à custa do endividamento interno) vai desaparecendo, à semelhança emblemática da fortuna do Sr. Eike Batista. O capital estrangeiro vai fugindo. As Bolsas vão caindo. O que nos espera? Aparentemente o país ia tão bem!... (através da bem organizada propaganda oficial, é claro). E agora?
Minha conclusão é simplesmente de que o povo de Deus precisa orar!