terça-feira, 16 de junho de 2015

Há salvação para crente sozinho?

VIDA SOLITÁRIA É BOA?
Pr.Érico R. Bussinger
Meditação no programa: RUMOS NA VIDA, que vai ao ar de 2ª.f a 6ª.f no horário das 10:00h,  pela internet no site: WWW.webradiorama.com
Uma das soluções que se nos vêm à mente quando nos deparamos com as nulidades ao nosso redor é a de nos afastarmos de tudo. Uns sonham em ir para outros países (de 1º. Mundo, supostamente). Outros, para o interior. Alguns, para “dentro da igreja”, se afastando desse mundo tão mau...
Nos primeiros séculos do cristianismo, após a “conversão” de Constantino, multidões de cristãos partiram para a vida ascética, se separando da sociedade, em busca da paz na solidão. Logo, porém, verificaram que tinham levado consigo a fonte dos problemas, o seu eu pecaminoso. Não conseguiram negar a si próprios, em troca da eternidade. E não deu certo.
O ser humano foi criado para ser sociável. O crente também foi chamado para: “estar no mundo, mas não pertencer a ele” . Isso é a chave e o segredo do ser feliz, sem ter que “sumir”.
Ninguém será um super-santo isolado, sem estar “entrosado’ com seus irmãos. Ninguém será um “super-herói” cristão sozinho. O bom funcionário, no conceito da “Qualidade Total” é aquele que trabalha com a equipe. O bom jogador é o que joga para o time e não para a platéia. E o bom obreiro cristão é aquele que trabalha pelo aperfeiçoamento dos irmãos, da igreja, e não para a mídia e para os holofotes, exaltando seu ministério e recebendo glórias humanas.
No sentimento de corpo (que se quer lembrar em toda Ceia do Senhor) se vê a verdadeira virtude cristã de um cristão que ama seus irmãos, prova de uma humildade e espiritualidade verdadeiras. Sem ela...
Ao contrário, vemos muitos super-destacados cristãos que precisam ser adulados para virem ajudar seus irmãos, precisam receber glórias (se não outras coisas também) para virem se apresentar na nossa igreja, pessoas que gastam mais tempo na internet, se divulgando a si próprias, do que em comunhão com seus irmãos ou mesmo com Deus.
As desculpas para nos isolarmos são muitas. Afinal, as igrejas estão ficando “tão chatas”... E o mundo está tão perigoso... Para ficar em casa, com tantas opções na TV e na internet, os motivos podem ser muitos.
O ensino bíblico, entretanto, não muda: A lei maior é amar o irmão (onde ele está). O reconhecimento do nosso testemunho e a nossa aprovação vêm dos irmãos e não de nós mesmos. O arrebatamento, quando o Senhor Jesus voltar, será para todos os que estão em comunhão com o corpo, do qual o cabeça estará descendo.
Só pertencendo à noiva haverá salvação! Vida isolada então é má!