terça-feira, 16 de junho de 2015

TELEVISÃO e INTERNET FAZEM BEM AO CRISTÃO?

CRENTE PODE USAR A TELEVISÃO? E A INTERNET?
Pr. Érico R. Bussinger
A resposta bíblica para todas as perguntas feitas em nossa época (do Novo testamento) e que começam com o “pode?” é evidentemente o “sim”. Várias vezes no Novo testamento Deus mostra ao ser humano que “todas as coisas são lícitas” (1Co.6:12). Tudo é permitido por Deus ao homem. Isto é a essência do “livre arbítrio”. Exatamente por isto é que Deus responsabiliza o ser humano pelo que ele faz. E também diz que “nem todas as coisas convêm...” A não interferência de Deus na vida da humanidade, proibindo os homens de fazerem certas coisas é intrínseca à criação. As únicas coisas que Deus proibiu ao homem após ter pecado foi exatamente “entrar mais no Paraíso, viver eternamente e ver a Deus” (Gn.3:23,24). Exatamente o que nos é mais elevado e o que o homem rejeitou. A partir daí o pecado “ficou” então dentro do ser humano e passou a separá-lo definitivamente de Deus (Is.59:1,2). O restante da Bíblia (praticamente toda ela) é então uma sequência de histórias de como Deus se interessa em ajudar o homem a ser livre da condenação do pecado e de suas conseqüências. A morte de Jesus é o ponto alto nesse processo.
Se Deus não proíbe o ser humano de usar a TV ou a INTERNET, a pergunta que se faz então é: para que se usa a TV? Que influência ela tem na vida espiritual de um cristão? Que conseqüências eternas ela pode trazer? E o mesmo com relação à INTERNET. Portanto, o que convém a um cristão na Televisão? E na INTERNET? Ainda hoje a TV e a INTERNET são tratadas como coisas diferentes. Mas desde há 30 anos atrás eu já dizia que um dia elas ambas seriam uma coisa só e representariam para o cristão “tudo o que há no mundo” (1 Jo.2:15,16). De fato, hoje a INTERNET praticamente acabou com o Correio, está derrubando o comércio de lojas, já se tornou a principal fonte de pesquisas escolares, acabou com as enciclopédias, está se tornando um braço forte da atividade bancária, em breve será a principal fonte de comunicação dos Governos com seus governados e acima de tudo, já é, junto com a TV, o principal ocupador de tempo das pessoas. Somando INTERNET com TV elas conseguem juntas ocupar (ou roubar?) mais de 10 horas por dia de uma grande parte dos adolescentes e jovens. Ou seja, a ocupação maior dos jovens e adolescentes (e de muitos adultos também) já é através desses meios de comunicação (será que só de comunicação ou em alguns casos também de escravidão?). Muitas pesquisas já têm sido feitas e constatado que as pessoas (os jovens principalmente) estão cada vez mais fundindo a sua vida real com a vida virtual. Muitos já nem conseguem separá-las bem.
E a vida cristã? Ela é muito afetada pela TV e pela INTERNET? O padrão de santidade exigido por Deus (1Pe.1:15,16) é afetado pela INTERNET?
Veio-me às mãos uma propaganda de um site na INTERNET que oferece “gratuitamente” mais de 3.000 canais de TV “online”. Simplesmente “tudo que há no mundo”. Será tão gratuito assim para o cristão? Qual o preço que ele pagará na eternidade por fazer uso disso?
Pela Bíblia a vida cristã é individual, depende do relacionamento pessoal com outros cristãos (a comunhão- a koinonia), com as outras pessoas (a evangelização- o kerigma) e com Deus (adoração – que é a essência do primeiro mandamento). Eu continuo a acreditar que a TV associada com a INTERNET é a obra-prima de Satanás para distrair os cristãos nessas 3 áreas principais e derrubar totalmente a sua vida espiritual, trazendo a condenação para a pessoa, que no uso intensivo da TV e da INTERNET não conseguirá se santificar, orar, evangelizar, adorar e se aperfeiçoar na unidade do corpo com os outros irmãos.
Como a qualidade tecnológica da TV e da INTERNET cresce rapidamente, entrando adentro da pessoa 24h por dia com o apoio do celular, vai ficando cada vez mais difícil o cristão se livrar dessa trama. Se entendermos que “tudo que há no mundo afasta o homem do seu Pai eterno” (1Jo.2:15,16), a nossa resposta a esse verdadeiro “rolo compressor”, que é o ataque do mundo através da trinca TV-INTERNET-CELULAR, só pode ser de forma bastante radical.
Alguém dirá: E se nós usarmos esses meios para propagar o Evangelho? Basta olharmos o conteúdo das redes sociais dos cristãos para tirarmos algumas conclusões! Você sabe o que os jovens conversam? E quantas pessoas dessa maneira têm se esfriado na fé? Quantos casais têm se separado por isso? E por outro lado, quantos têm se santificado na igreja devido à TV+INTERNET? Quantos na igreja se converteram através desses meios?
Portanto, certamente o uso da TV + INTERNET nos é biblicamente lícito. Mas até onde convém isso ao Evangelho? O uso que fazemos disso tem sido proveitoso? Pense nisso.
Paz!