terça-feira, 16 de junho de 2015

COMO ACHAR A PESSOA CERTA ?

JOVENS À ESPERA DA SUA BÊNÇÃO
Pr. Érico R. Bussinger
Há um assunto que não se esgotará nunca, enquanto existirem homens e mulheres. É o uso do sexo, com suas nuances, atrações, tentações, atrativos, desvios, paixões, etc. Afinal, o orgasmo, buscado sempre nos atos de relacionamento, é descrito como a experiência mais sublime, o momento de maior gozo de um ser humano. É claro, entretanto, que há experiências espirituais de êxtase numa visitação de Deus que superam em muito esses minutinhos tão resumidos. Difíceis, mas resumidos. Estou me referindo ainda ao orgasmo, é claro. Quanta gente corre atrás dele! Quanta gente paga caro por ele! Mas quem conhece (de experiência própria) uma visitação de Deus sabe a diferença...
O clímax do sexo, o orgasmo, só pode ser experimentado de “experiência própria”. É difícil explicá-lo para um jovem que nunca teve essa experiência. Só experimentando mesmo... Mas é exatamente este o ponto que faz os jovens se iludirem, sonharem e criarem fantasias. É a razão de toda a literatura e filmes chamados pornô. A ilusão que “vendem” vai ser sempre na cabeça dos jovens a coisa mais desejável do mundo. Até que a experimentem! E se o sexo ocorrer fora dos padrões de Deus, se torna a maior decepção. O diabo sabe disso e inclusive aproveita para “explicar” para certos jovens que o sonho não se realizou naquela “transa” porque a sexualidade dele (a) não estava correta. Depois de mais uma ou duas experiências desastrosas (sim, porque fora do casamento, antes da hora, com a pessoa errada, em pecado, etc.) o inimigo induz o (a) jovem a procurar um relacionamento homossexual.
A verdade é que Deus criou o sexo de uma maneira tão delicada e complexa, que só mesmo num casamento com a pessoa amada esse gozo todo pode se tornar realidade. O difícil é explicar isso convincentemente para os jovens. A maioria deles, insuflada pelo diabo, vai continuar a acreditar na avalanche de publicidade pornô do mundo. E infelizmente também a maioria vai querer experimentar logo a coisa!
Enquanto isso nós, como cristãos, temos que continuar a crer e a ensinar que as maiores alegrias sexuais só serão possíveis dentro dos padrões de Deus, ou seja, com a pessoa amada e comprometida e na atitude correta. O investimento da igreja, no meu entender, deverá ser prioritariamente nos casais, pois se eles demonstrarem uma felicidade verdadeira no casamento, isso terá credibilidade junto aos jovens que os rodeiam. Se os casamentos cristãos não se apresentarem atraentes, os jovens cristãos vão preferir mesmo acreditarem na propaganda pornô do mundo.
Eu me refiro, nessas considerações, aos jovens cristãos. E a lógica de Deus é a da “cidade edificada sobre o monte”- Mt.5:14. Se os jovens “do mundo” observarem jovens cristãos que são virgens e são felizes, esperando o seu casamento, eles também podem querer seguir o seu exemplo.
Mas a pergunta fica: E o que os jovens cristãos que estão à espera da bênção do casamento devem fazer? Em que eles devem se ocupar? É claro que a Bíblia responde. Em 2Tm.2:22 temos a receita: “fugir da tentação” (visual, em literatura, em mídia e se possível, em pensamento). Isso, para não haver estímulos sexuais precoces. Ao contrário do que muita gente pensa, se o jovem virgem não se estimula “vendo” tentações, o seu cérebro não produzirá a “oxitocina”, agente do “desejo sexual”. E assim será mais fácil suportar esse “jugo da sua mocidade” (Lam.3:27). O problema maior é do jovem que já teve vida sexual ativa, que desenvolveu o vício da pornografia e não consegue segurar a sua “juventude”. Para esse o “jugo” será mais pesado.
A receita bíblia de 2Tm.2:22 não fica somente no “fugir” das paixões da mocidade. Vai mais além: o jovem cristão deve se ocupar com as coisas boas (estudos sérios, trabalho e comunhão com outros cristãos no mesmo propósito). Dessa forma, se ocupando, a sua mente ficará menos disponível para o “tentador” trabalhar. Afinal de contas, “mente vazia é oficina...”
Deus não daria uma receita impraticável para os jovens. De fato, só o fugir da tentação é mais difícil e traz frustração. Mas quando o jovem se ocupa fica mais leve o fardo. E quando está em boa companhia a vitória então é certa.
O momento exato da “bênção chegar” para o jovem cristão, ou seja, conhecer e se aproximar da pessoa escolhida, não é certo. E esse momento será tão mais “demorado” quanto mais o jovem for forte para “agüentar” e quanto mais Deus o quiser provar. Para os mais “fracos”, eu creio que Deus colocará logo uma pessoa no seu caminho, para não ficar muito “abrasado” ou “ansiosa”.
Eu creio firmemente ainda que qualquer jovem cristão que esteja a esperar a sua “bênção” da parte de  Deus, não vai “correr atrás”. Deus vai trazer a sua bênção enquanto ele se ocupa com a obra dEle.A receita é esta: os jovens se ocupam com a obra de Deus e nela encontrarão a pessoa escolhida.  Se a forem buscar em outros lugares (clubes, INTERNET, festas e shows, etc.) podem correr o sério risco de “pescar” a pessoa errada. Neste caso as conseqüências serão para o resto da vida, mesmo que se separem (separação não costuma resolver problemas). Ter que viver mal em casamento é duro! Pense nisso !