quinta-feira, 24 de setembro de 2015

ESTÁ PRÓXIMO O DERRAMAMENTO DE SANGUE NO BRASIL?

GUERRA  CIVIL  NO  BRASIL
     Em 1987 eu escrevi uma palavra num boletim que enviava para as pessoas que nos ouviam através do rádio. Periodicamente mandava uma mensagem, acompanhada de alguns comentários. A seguir, reproduzo aquele comentário, alguns anos depois das profecias.  Como se pode notar, elas não se cumpriram totalmente ainda até hoje.  Mas pelo andar das circunstâncias, parece que vamos nos aproximando disso.
     Leia:
ACERCA DE SANGUE EM SÓLO BRASILEIRO
      Há anos atrás escrevi  uma série de visões e revelações de Deus a respeito do Brasil, o que veio a constituir nosso primeiro boletim.  De lá para cá temos recebido pedidos de cópias, que se esgotaram.  Pensamos em reescrevê-lo,  também atualizando-o em suas análises.  Mas ainda não o fizemos (de 1987 até 2015).
     Apesar de já se terem passado vários anos(até 1987), desde a sua edição, cremos que tudo que está escrito lá, o que já não foi cumprido, ainda o será.  Cremos ainda que Deus está concedendo ao Brasil um prazo de oportunidade, do qual a Nova República foi uma manifestação visível. (NR-2015- a redemocratização após o regime militar foi pacífica, protelando o cumprimento daquelas profecias de sangue).  Oportunidades Deus concedeu, de todas as maneiras, dando homens probos no Governo, fornecendo condições de trabalho e progresso e fazendo a terra produzir com fartura nunca antes igualada no Brasil.  As calamidades e catástrofes (chuvas fortes, secas, etc.), entretanto, também sempre têm estado presentes, como para nos lembrar dos juízos de Deus, e de sua palavra empenhada.   Os resultados, todavia, da atuação de Deus, não têm sido sentidos no coração das pessoas. Pelo contrário, o pecado tem se multiplicado a olhos vistos e a soberba e a mornidão espiritual campeiam  à solta.   Em resumo, o pais vai espiritualmente mal  e o seu sal tem sido insípido, muito conformado com o mundo.  

     Dessa forma, Deus não tem outra forma de agir senão através de seus juízos, que não tardarão. Parece que a oportunidade dada por Deus, que culminará na elaboração da nova Constituição, não será aproveitada  e então o Senhor agirá.  Tudo que tem  falado se cumprirá.   Os elementos  descritos deverão todos estar presentes: a força da natureza se rebelando, a situação política se deteriorando e por fim o país mergulhado num banho de sangue. Só esta ameaça já seria suficiente para nos convidar a um arrependimento sincero, como o dos ninivitas.  Será que haverá?