quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Entendendo: REFUGIADOS SÍRIOS

O DRAMA DOS REFUGIADOS SÍRIOS E  A BÍBLIA
                                               Pr.  Érico  Rodolpho  Bussinger
     Por que os países árabes não querem os refugiados sírios?  E os demais países muçulmanos? E a Rússia? Por que eles se atiram ao Mar Mediterrâneo com imenso risco de morrerem afogados? Quem são os refugiados sírios?
     A mídia mundial tem reportado o drama dos chamados refugiados sírios, mas procurando evitar as cenas mais chocantes do que acontece com eles.  A realidade dessa gente é simplesmente calamitosa.
  Vamos lembrar quem são eles.  A Síria sempre foi um povo inimigo de Israel. No entanto,  esse país sempre foi importante na História do Cristianismo. Foi lá em Damasco que o apóstolo Paulo conheceu o Senhor. Foi na Síria que se localizava a cidade de Antioquia, de onde partiram os missionários que inundaram o mundo com o Evangelho. E no decorrer da História a Síria sempre abrigou uma quantidade grande de cristãos. Atualmente sua população era majoritariamente dividida entre cristãos e muçulmanos. E a dinastia dos Assad ia se equilibrando no poder. Mesmo após perder recentemente duas importantes guerras para Israel, o país ainda era um dos mais bem armados do Oriente Médio. Tinha um regime bem estável e uma aliança forte com a Rússia. Até que...
     Os Estados Unidos apoiaram a chamada Primavera Árabe, que entre outras ações, visava derrubar do poder o presidente (que eles chamavam ditador)  Hafez Assad. E insuflaram os rebeldes a isto. Porém logo logo a guerra civil se complicou, tendo os analistas contado 12 grupos distintos de rebeldes que lutavam com o objetivo comum de derrubar o regime e algumas vezes lutavam entre si. Apoiados e financiados por quase todas as grandes potências do mundo, esses grupos rebeldes logo incendiaram o país.  Além de suas muitas conseqüências, houve uma conseqüência comum que os unia: todos esses grupos eram contra os cristãos sírios. E a rigor, nem mesmo o seu presidente sírio os apoiava. Esses cristãos foram expulsos de suas propriedades em quase todo o país. Em sua maioria eram cristãos (católicos). Estranhamente nem o papa dirigiu um movimento de socorro para eles. Ninguém os queria. Mas as suas propriedades na Síria muitos queriam pilhar. Pobres deles.
     Depois de serem perseguidos em todo o seu país, os refugiados sírios não encontraram apoio de ninguém. Até mesmo o socorro que recebiam da ONU era tímido. Sem alternativa, se lançaram para outros países, principalmente Turquia e Líbano. Mas mesmo lá não acharam repouso.  Após anos de desespero, começaram a se lançar ao mar para outros países, principalmente a Grécia e a Itália, como portas de esperança para a Europa. Esta, sem poder negar sua ideologia humanista, se viu então obrigada a receber esses refugiados sírios. Atualmente eles estão se lançando em direção à Europa aos milhares por dia! Já foram mais de 4 milhões de sírios que se lançaram em desespero para fora do seu país. Traficantes inescrupulosos vendem caro para eles “passagens”  para a Europa em pequenos barcos, botes, bóias, etc. Em desespero total, alguns se lançam ao mar até a nado. A viagem é longa. Para ter uma idéia, é semelhante à do apóstolo Paulo para Roma, narrada na Bíblia. E não se sabe quantos milhares deles estão morrendo afogados a cada dia.
     O drama dos refugiados sírios na Europa está só começando. Na pobre ilha grega de Lesbos estão chegando por dia cerca de 3.000 refugiados sírios. Sem comida e sem condições. (Fora os que estão morrendo por dia no mar). Lembremo-nos que a Grécia já tem mais da terça parte da população vivendo abaixo da linha da pobreza. O drama é catastrófico. Praticamente ninguém quer os refugiados sírios. Os muçulmanos, porque eles são cristãos. E o Estado Islâmico os quer exterminar.  Israel não os quer porque são sírios. A Rússia tem interesse na Síria, mas também não os quer porque são cristãos. E assim por diante. E para complicar, descobriram que os jihadistas do Estado Islâmico estão infiltrados no meio deles, em massa, visando ir para a Europa, praticar o terrorismo.
     O quadro vai se agravar. A Rússia, para cumprir a profecia de Ez.38 e 39 deve se envolver na Síria cada vez mais. Por fim a Rússia se aliará a todos os países árabes e muçulmanos, para cumprir o “Gogue e Magogue”.  Livres dos seus cidadãos cristãos, a Síria se aliará fortemente à Rússia e todos (inclusive até os EUA) contra Israel.  Afinal de contas, para eles, Israel é o grande causador de tudo isso.

     Veja que está perto o tempo de Israel ser odiado por todos (Mt.24:8 e 9).   Antes, pense que o trato aos refugiados sírios pode ser o mesmo do mundo contra nós.  E na Grande Tribulação, contra os judeus também.  É  a volta de Jesus!