segunda-feira, 2 de maio de 2016

ADMINISTRAR O TEMPO é coisa espiritual

LIDERANDO A NOSSA AGENDA

Dos bens que temos, o tempo é o maior.
E o melhor é que ele depende totalmente de nós.
E o pior é que ele também depende totalmente de nós.
O modo como o usamos faz dele o melhor ou o nosso pior bem.
Muitos companheiros -- o trabalho, o lazer, o ócio, por exemplo -- nos pressionam, requerendo-nos que lhes dediquemos o nosso tempo.
Um dia, com suas longas 24 horas, pode ser vivido sem que o administremos. Como uma torneira permanentemente aberta, podemos desperdiçar nossas horas, que, nesse caso, escorrem sem sabermos para onde vão. Ao final do dia, se perguntarmos pelo que fizemos, notaremos que apenas passamos o tempo.
Um dia, com suas curtas 24 horas, pode ser vivido com uma intensidade tão frenética que nos cansa. Agindo assim, aceitamos que o nosso tempo -- sim, o nosso tempo -- seja administrado por terceiros, sejam pessoas, sejam organizações. Não fazemos isso com a nossa saúde ou com o nosso dinheiro, mas deixamos que façam isto com o nosso tempo.
Precisamos tomar as rédeas de nossa agenda. Quem administra sua agenda assume a liderança da sua vida.
Lideramos nossa agenda quando deixamos abertas apenas as torneiras que decidimos conscientemente deixar abertas pelo tempo necessário, como as horas consagradas ao lazer.
Lideramos nossa agenda quando anotamos e aproveitamos todas as oportunidades, as que recebemos gratuitamente e as que produzimos operosamente.
O tempo perdido é um bem perdido. Não podemos colocar o desperdício dele na conta de ninguém.
O tempo bem utilizado é um patrimônio que multiplicamos para fazer coisas cada vez melhores, para nós mesmos e para os outros.



Desejo-lhe um BOM DIA.

Israel Belo de Azevedo