sábado, 1 de novembro de 2014

COMO E QUANDO CEDER

TRANSIGIR OU NÃO

     Não é tarefa fácil saber quando devemos ceder e quando devemos ficar firmes.
Tendo um ideal e enfrentando oposição, não devemos desistir dele, mesmo que tenhamos que marchar sozinhos. Desistir de um ideal dado por Deus é desistir de Deus.
   
     Havendo um valor moral elevado, não devemos dispensá-lo porque os nos cercam o abandonaram. Dispensar um ideal é desvalorizar o Deus amoroso que nos legou o mandamento.
Diante de um serviço a ser executado, nao devemos parar por causa das dificuldades ou das críticas. Parar no meio de uma missão é deixar que o vazio seja a nossa causa.

     Os nossos olhos devem continuar brilhando, mesmo que nao vejam. O nosso coração deve continuar vibrando forte, mesmo que nos achem teimosos. O ideal deve crescer dentro de nós, mesmo que silenciosamente. O projeto deve continuar, mesmo que tenhamos que recuar uma vez ou tomar algum atalho.

     Sabemos, pelo suor e pelo sangue, que continuar não é tarefa fácil, como também sabemos que, em toda e qualquer circunstância, nunca devemos ofender, mesmo que a causa seja nobre. Quem ofende se torna igual ao seu ofensor. Nossa primeira causa será sempre amar.

Desejo-lhe um BOM DIA.
Israel Belo de Azevedo